Visitantes on line

domingo, 11 de outubro de 2015

Manual de Boas Práticas COMPLETO

Para todos que estão pedindo, estamos lançando o Manual de Boas Práticas para Restaurantes. Feito por nutricionistas, em conformidade com a legislação atualizada.
O Manual de Boas Práticas é exigido por lei em todos estabelecimentos produtores de refeições.

Possui 88 páginas, com tudo o que é exigido...

Pronto para ser implementado...

Compre já o seu aqui!!!!

Se você quer seu manual personalizado, mande-nos uma mensagem que nós podemos te ajudar.
Se você quiser, também podemos oferecer o Manual em arquivo word, assim você pode editá-lo como quiser.

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS (em pdf)

R$ 49,00


segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Vaga para Nutricionista

Pessoa Jurídica
Nome:
Sapore Sa
Local:
Macatuba-sp'' paraguaçu paulista- sp.
Cidade:
são paulo 
Estado:
São Paulo 
Registrada no SINESP?
NÃO 

Vaga
Contato:
Janaina 
E-mail:
janaina.santos@sapore.com.br 
Telefone:
11 31696907 
Função:
NUTRICIONISTA
Área de Atuação:
REFEIÇÕES COLETIVAS 
Experiência Mínima:
6 MESES 
Carga Horária:
44 HS/SEM. 
Data da Publicação:
19/8/2015 
Tipo de Contrato:
Contrato - CLT
Remuneração Pretendida:
2.350,00 
Outras Informações:
-superior completo em nutrição. -FÁCIL acesso as cidades in''adas. -experiência com cozinha industrial será considerado um diferencial. 

Cafeína reduz risco de câncer de mama

Data:            11/09/2015
Autor(a):       Alweyd Tesser



Um estudo publicado na revista Breast Cancer Research demonstrou que a alta ingestão de café com cafeína pode estar associada a um menor risco de desenvolvimento de câncer de mama em mulheres na pós-menopausa, em comparação ao café descafeinado.

Com o objetivo de verificar a associação entre o consumo de chá e café com o desenvolvimento do câncer de mama, pesquisadores de um importante estudo europeu, multicêntrico e prospectivo (o estudo EPIC, do inglês European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition) avaliaram o questionário alimentar de 335.060 mulheres com idade entre 25 e 70 anos.

Os questionários foram preenchidos entre 1992 e 2000 e as mulheres foram acompanhadas até 2010. Nesse período foram diagnosticados 1064 casos em mulheres pré-menopausadas e 9.134 em pós-menopausadas. As análises do consumo de café foram realizadas por subgrupos: com cafeína ou descafeinado.

Bhoo-Pathy e colaboradores observaram que o consumo de café com cafeína e diminuiu o risco de câncer de mama em mulheres pós-menopausadas (p=0,029). Os autores também verificaram que o aumento da ingestão de café com cafeína foi relacionado a um menor risco de desenvolver um tipo específico de câncer de mama, receptor de estrogênio e progesterona negativo (ER-PR-) (P=0,008). No estudo, para cada 100ml de aumento na ingestão de café com cafeína, o risco de câncer de mama ER-PR- diminuiu em 4%.

O consumo de chá e de café descafeinado não foram associados com risco de câncer de mama em mulheres pré ou pós-menopausadas, assim como na pré-menopausa, nem o café cafeinado e nem o descafeinado apresentaram associação com o câncer de mama.

 “Os nossos resultados mostram que a maior ingestão de café com cafeína está associada a uma redução no risco de câncer de mama na pós-menopausa”, concluem os autores.




Referência(s)

Nirmala Bhoo-Pathy, Petra HM Peeters, Cuno SPM Uiterwaal, H Bas Bueno-de-Mesquita, Awang M Bulgiba, Bodil Hammer Bech, et al. Coffee and tea consumption and risk of pre- and postmenopausal breast cancer in the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC) cohort study Breast Cancer Res. 2015; 17(1):15.


Fonte: http://www.nutritotal.com.br/notas_noticias/?acao=bu&id=762

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Manual de apoio ao atendimento nutricional

Para você que tem seu consultório e sente falta de ferramentas para melhorar seu atendimento e para você que ainda não tem, mas pretende atuar nesta área, nossa apostila é o que você precisa!

São 31 páginas de conteúdo atualizado, elaborada por nutricionistas.


Conteúdo

ANAMNESE NUTRICIONAL  
LISTA DE SUBSTITUIÇÕES DE ALIMENTOS  
Orientações Nutricionais para Artrite Reumatóide  
Orientações Nutricionais para Diabetes  
Orientações Nutricionais para Dislipidemias  
Controle da Esteatose Hepática   
Como evitar ou diminuir os sintomas da Gastrite 
Orientações Nutricionais para Hipertensão e Dislipidemia  
Orientações Nutricionais para Hipertrigliceridemia  
Orientações Nutricionais para Obesidade  
Orientações Nutricionais para melhorar a Obstipação 
 
E muito mais

terça-feira, 2 de junho de 2015

Ministério da Saúde lança livro que estimula o consumo de alimentos saudáveis


Ministério da Saúde lança livro que estimula o consumo de alimentos saudáveis                                  


livro_alimentos_regionais_brasileiros-1Em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, que este ano teve como tema a alimentação, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, lançou nesta terça-feira, 7 de abril, o livro Alimentos Regionais Brasileiros, com comidas típicas de cada região e dicas de como cozinhar com mais saúde. O principal objetivo é estimular a população para o consumo de uma alimentação saudável capaz de promover saúde e mais qualidade de vida, reduzindo a obesidade, diabetes, hipertensão e outras doenças.
Dados da pesquisa “Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico” – Vigitel 2014 – mostram que apenas um quarto da população brasileira (24,1%) consome a quantidade de frutas e hortaliças recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em cinco ou mais dias da semana. Segundo a OMS, a ingestão necessária é de pelo menos 400 gramas desses alimentos diariamente. Esse consumo é ainda menor entre os homens, quando o índice é de 19,3%, e maior entre as mulheres, 28,2%.
Durante a cerimônia de lançamento do livro, o ministro ressaltou que, apesar dos resultados da pesquisa, a diversidade culinária e variedade de frutas e hortaliças do Brasil possibilita à população manter uma alimentação saudável.
A coordenadora de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Débora Malta, aconselhou a população a seguir as recomendações do novo guia. “Prefiram sempre alimentos in natura, ou minimamente processados, e preparações culinárias a alimentos ultra processados. Os alimentos On natura são as frutas e verduras, encontradas na natureza. Já, como exemplo dos minimamente processados, temos o arroz, que precisa ser descascado para ser consumido. Os alimentos ultraprocessados são os industrializados, como barras de cereais e macarrão instantâneo”, explicou a coordenadora.
Desenvolvido como complemento do Guia Alimentar para a População Brasileira, lançado em novembro de 2014, o Alimentos Regionais Brasileiros pretende incentivar especialmente o aumento do consumo de frutas, legumes e verduras. A publicação faz parte da premissa principal do Guia Alimentar que é a de a base da alimentação seja feita com alimentos frescos (frutas, carnes, legumes) e minimamente processados (arroz, feijão e frutas secas), além de recomendar que sejam evitados os produtos ultraprocessados (como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes).
Além de orientar sobre o tipo de alimento (características e uso culinário), o Alimentos Regionais traz informações de como comer e preparar a refeição, uma lista de possíveis substituições para as preparações desenvolvidas, ressaltando a diversidade cultural brasileira. A intenção é proporcionar à população o conhecimento das mais variadas espécies de frutas, hortaliças, leguminosas, tubérculos, cereais, ervas, entre outros existentes no país.
Oficinas
Para a edição do livro, que revisa a versão de 2002, foram realizadas seis oficinas culinárias, uma em cada região do país e duas na região Nordeste. O foco foi o preparo de receitas culinárias contendo frutas, verduras e legumes disponíveis nos locais e pratos tradicionais da cultura alimentar dessas regiões, nas quais esses alimentos pudessem ser adicionados sem descaracterizar a comida.
O levantamento, realizado pela Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde em parceria coma Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), instituições de ensino, pesquisadores e profissionais de saúde, é direcionado às famílias e também às pessoas que trabalham com a promoção da saúde da população – profissionais de saúde, agentes comunitários, educadores, entre outros.
Acesse a versão digital do livro: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/livro_alimentos_regionais_brasileiros.pdf
Fonte: Gabrielle Kopko, da Agência Saúde

Retirado do site: http://nutrinews.com.br/home/ministerio-da-saude-lanca-livro-que-estimula-o-consumo-de-alimentos-saudaveis/

segunda-feira, 1 de junho de 2015

POP's - Procedimento Operacional Padronizado para Restaurantes

O que é o Procedimento Operacional Padronizado (POP)?

É um documento que descreve passo a passo como executar as tarefas no estabelecimento. É como uma receita de bolo, que deve ser seguida rigorosamente, para que tudo vá bem, O POP destaca as etapas da tarefa, os responsáveis por fazê-la, os materiais necessários e a frequência em que deve ser feita. Como os POPs são documentos aprovados pelo estabelecimento, por meio do responsável, é dever de cada manipulador segui-los. Lembrando que o POP é um anexo do Manual de Boas Práticas onde o mesmo deve ser referenciado.

Aqui você encontra diversos POPs prontos para serem aplicados.

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS